• José Osterno

PAULO LEMINSKI: POESIA NA VEIA



Caprichos & Relaxos, livro do poeta curitibano Paulo Leminski, lido na juventude (eu tinha vinte e dois anos e um tanto de esperança), e – agora – relido (quando não mais tenho sonhos, mas contados objetivos).


Nas páginas relidas, provei, de novo, o sabor (“Menino, como eu gostei[1]) da poesia leminskiana.


Do lido e relido, destaco:


(a) “lendas vindas

das terras lindas

de orientes findos

me façam feliz

feito esta vida não faz”


(b) “vai vir o dia

quando tudo que eu diga

seja poesia”


(c) “en la lucha de clases

todas las armas son buenas

piedras

noches

poemas”


(d) “eu te fiz

agora


sou teu deus

poema


ajoelha

e

me

adora”


Das páginas do livro

Às nossas veias,

A poesia de Leminski

Passeia.



José Osterno

[1] Trecho da canção ‘Pedra de Responsa”, de Chico César.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo